A esperança de Beckett

 Se o presente é uma sombra que se move separando o ontem do amanhã, nessa sombra repousa a esperança. Então, a esperança repousa numa sombra que se move em direção ao futuro. Ora, é a nossa própria vida, a nossa jornada em busca de algum sentido… O dicionário diz que a esperança é um substantivo […]

Read More »

PARE

Todo mundo se acha certo.  Todo mundo se acha justo e infalível.  Todo mundo acha que as suas escolhas são as melhores  e cada vez mais as pessoas demoram para perceber  que isto nem sempre é verdade.  Todo mundo coleciona frases bonitas nas redes sociais,  muitos gostam de citar as sagradas escrituras de forma que isso sirva e valide suas atitudes.  Muitos adoram citar Einstein, Fernando Pessoa, Carlos Drummond com frases que essas figuras  famosas nunca disseram. É a eterna busca por validação. Uma espécie de “tá  vendo, este sou eu, eu penso assim, portanto estou certo.”   Vivemos na era do “não me importo com o que os outros pensem” e no  entanto, vivemos buscando validação e uma certa assertividade impossível de  ser alcançada. Por que será?   Talvez porque a enxurrada de informações que temos disponíveis nos  mantenha em um estado perene de incertezas. Porque não largamos nossos  smartphones nem para ir ao banheiro. Porque precisamos estar “por dentro” do que está acontecendo no mundo, agora, em tempo real, sem pausa. Alguém aí  já parou para se perguntar o que é tempo real?  Vivemos com medo e cercados de dúvidas. Esse transtorno de querer  saber tudo mas ao mesmo tempo saber tão pouco e tão superficialmente.  Como Shakespeare já disse: Dêem um tempo para a cabeça de vocês! (essa frase não é dele).  Não paramos para pensar porque não paramos mais. Parar é “zona de conforto”.  Saia dela! Busque! Lute! Desbrave! No mínimo faça citações de grandes personagens da história.  E não paramos, não paramos.  Nosso cérebro fica viciado em novas informações, em rolar a tela. Em novas curtidas e novos  comentários para aquele post que eu fiz. Afinal todos precisamos desabafar,  dizer umas verdades! Mas quantas verdades andam por aí.  Quem é a verdade mesmo? Quem tem razão?   Então vivemos soterrados em uma cacofonia de “verdade” e frases de efeito e  “saia dessa zona de conforto”. Então, vivemos cansados porque nossos olhos  não param. Nossos dedos não param de digitar e “rolar” as telas em busca da  próxima notícia. Da próxima novidade. Da próxima dancinha engraçada.  Por isso estou escrevendo isso. Não é a verdade, eu não tenho essa pretensão.  Estou escrevendo isso apenas para dizer PARE.  Pare um pouco. Largue o celular, largue o tablet. Desliga essa televisão.  Olha um pouco para a rua. Respire.  Este eterno estado de atenção não faz nada bem. Não é possível. Pare.  Escute o que a pessoa que está falando com você agora tem para dizer. Sem  ficar olhando para a tela do celular e soltando interjeições:”Hmm” “Aham” “Sei”.  Sabe? O que você sabe? Você nem estava prestando atenção! Pare.  Nós temos todo tempo do mundo quando pararmos um pouco. Nós não temos  que resolver tudo. Não precisamos estar certos 100% do tempo. Nós podemos  errar. Tá tudo bem. Quando o mundo todo se concentra em viver num  “metaverso”, eu acho que temos que viver o agora (não é frase de efeito ok?).  Para encerrar deixo aqui uma frase de Sêneca. Esta sim é de verdade.  “As coisas que nos assustam são em maior número do que as que  efetivamente fazem mal, e afligimo-nos mais pelas aparências do que pelos  fatos reais.”  Dr. Carlos Eduardo dos Santos – Caê Martins. […]

Read More »

A cidade esplêndida que te desejo…

Sou um apaixonado pelas cidades, sejam elas quaisquer, pequenas, grandes, médias… Já reparastes que as cidades têm alma, personalidade própria, única?… E nisso os seus moradores devem ser invejados: só eles, com a convivência cotidiana, é que sabem dos segredos, dos problemas, das belezas existentes em sua aldeia. Existe, e isso é inegável, uma relação […]

Read More »

Silêncio

Tem dias, mais do que outros, em que tudo que precisamos é silêncio. O mundo e as pessoas são muito barulhentos. Dificilmente conseguimos o silêncio total, algum ruído sempre existe. Sem dúvida que o ruído na nossa própria cabeça é aquele mais difícil de silenciar. O silêncio é o que reequilibra. É mais que aquela […]

Read More »

Trinta minutos

Faltavam treze minutos para às sete da manhã de uma terça-feira, 28 de dezembro, uma manhã de verão, eu desliguei o rádio do banheiro e me despedi da Raquel, as Sonias ainda dormiam. Iniciava-se mais um dia na minha jornada de plantonista no HU. Acionei o elevador e lá fui eu em direção a garagem, […]

Read More »

Uma garrafa jogada no mar

 Entenda o ato de escrever como o de um náufrago que envia uma garrafa-mensagem de fraternidade e paz.  A voz e o coração vibram e fervem na mão de quem escreve, como na canção de João Bosco. É muito difícil e raro, nesses tempos velozes, encontrar alguém que seja capaz de nos ouvir e que […]

Read More »

Homem não chora

Quando criança, sempre fui peralta e vez por outra estava fazendo algo que meus pais consideravam errado, principalmente minha mãe, e a correção poderia ser verbal ou com umas varadas de goiabeira ou de amoreira, que são bem flexíveis, mas ardem muito ao bater em nossas pernas. Os gritos vinham de imediato e depois o […]

Read More »

O vôo do pássaro

Aproximou-se do penhasco e pulou. O ar zunindo e a queda rápida que logo viraram um bater de asas e o vôo começou. Por sobre o mar ele planava. Seu olhar preciso focando a água em busca dos cardumes. As asas sustentadas pelo vento. A velocidade deixando o depois para trás. O logo ali do […]

Read More »

A gente precisa se encontrar

O calendário acaba de registrar o início de um novo ano e, após o retorno da viagem com a família, é hora de guardar o pinheiro de Natal com cuidado para que possa ser aproveitado mais vezes. Na modesta biblioteca consulto livros e papéis que guardo de forma proposital ou aleatoriamente, quando alguma coisa me […]

Read More »

Servindo

Um diagnóstico correto? Uma palavra amiga? Um consolo? Uma mão estendida? Qual dessas formas você gostaria de ser tratado pelo seu médico? Todas elas? Afinal o que é mais importante oferecermos aos nossos pacientes? Com certeza isso varia demais, depende do paciente também, depende do caso em questão. Depende sobretudo do médico. Uma dessas atitudes […]

Read More »